Descomplicadas descomplicadas3

Publicado em dezembro 8th, 2010 | por Luisa Nucada

12

MENINAS DE VINTE

Algumas já quebraram o braço, usaram aparelho e retiraram os sisos. Outras já fumaram maconha, pularam de pára-quedas e fugiram de casa.

Algumas já viajaram para a Disney, outras já viajaram de ácido. Algumas conhecem a morte, outras nunca choraram uma perda. Várias já cuidam de filhos, outras poucas conservam o hímen. Há aquelas que sabem do que gostam, outras nem sabem o que são. As que têm piercing na língua e as que falam três línguas. Aquelas que acreditam em Deus e as que não acreditam nem em si. São meninas de vinte. Deixaram vinte anos para trás e esperam pelo menos mais três quartos de vida pela frente. Velhas demais para serem lolitas, novas demais para serem adultas.

Dois ponto zero. Parece muito tempo e ao mesmo tempo parece nada. Não foi ontem que eu estava subindo em árvore, brincando de Tarzan? Usando maquiagem escondida da mãe, lendo Pedro Bandeira e escrevendo em diário? KLB era meu Justin Bieber, Pokémon era febre, mIRC e fotolog eram tendência, e isso foi ontem! Queria ter salto alto, piercing no umbigo, mecha no cabelo, paquera na escola… E isso foi ontem. E hoje?

Não foi ontem que eu estava subindo em árvore, brincando de Tarzan? Usando maquiagem escondida da mãe, lendo Pedro Bandeira e escrevendo em diário?

De repente, você não ganha mais presente no Dia das Crianças e já tem que usar creme para o contorno dos olhos. Já tem cartão de crédito e também algumas prestações para pagar. Não tem mais que mostrar o boletim para o pai e começa a sentir nas costas o peso de ser gente grande: agora é tudo problema seu. Acabaram-se as preocupações banais, acabaram-se os tranquilos cochilos à tarde.

É o fim e também o começo: que venham mais vinte amores, mais vinte chifres e vinte fossas. Mais vinte mil lágrimas, mais vinte mil tweets e vinte mil nãos. Pisar em mais vinte jacas, botar os pingos em mais vinte is. Conhecer pessoas, lugares, sons, cheiros e poder dizer, lá pelos quatro quartos de vida completos: “Ah, os meus vinte anos…”.

Ter vinte é transição, fronteira, metamorfose. É ver as balzaquianas trinta vezes mais interessantes e as quarentonas que deixam corpinhos de vinte no chinelo. É a idade da responsabilidade irresponsável, do planejamento negligente, dos sonhos cada vez menos cor-de-rosa. Ter vinte é ser, não ser e, sobretudo, não saber.

“Nem por você
Nem por ninguém
Eu me desfaço dos meus planos
Quero saber bem mais
que os meus vinte
e poucos anos…”

(Fábio Jr, o pai do Fiuk, esse prodígio de também duas décadas de vida)

Tags: , , , ,


Sobre o Autor

Goiana, cruza de japonesa com baiano, estudante de jornalismo. Alimenta-se de histórias e escoa aqui e em www.anucadadisse.blogspot.com sua tagarelice mental.



12 Responses to MENINAS DE VINTE

  1. João says:

    [quote name=”Cristiano”]a minha opinião é: idade boa da mulher é entre 25 até os 35 anos.[/quote]
    Verdade, é a melhor fase da mulherada

  2. Naty says:

    =)) muito lindo o texto! adorei!

  3. ANA PAULA says:

    Nossa adorei me indentifiquei muito com o texto!!!!

    PARABÉNS!!!!

  4. Michele says:

    Sensacional o artigo, parabéns!!!

  5. Bruno says:

    Excelente artigo, seus textos tem muita qualidade, parabens!!

  6. Cristiano says:

    a minha opinião é: idade boa da mulher é entre 25 até os 35 anos.

  7. Letícia says:

    Ainda hoje estava pensando nos meus vinte anos… aos vinte eu casei com um cara de quarenta e um… e tive que deixar meus tênis e minhas camisetas do mickey para trás senão pensavam que eu era filha dele… depois de dez anos separamos e lá se foram os melhores anos da minha vida… não com ele, é claro. Hoje com quase quarenta me vejo de novo com meus tênis e minhas camisetas, e adoro!! Se o Cacau com quase sessenta pode se vestir como um guri de dezoito porque não me vestir como uma menina/mulher de vinte? Ah, meus vinte anos…

  8. Thayse Tsu says:

    Nossa. muito bom, especialmente pra quem tem 20.

    tipo eu. haha

    Fui obrigada a comentar!

    parabéns

  9. Jota says:

    Dois ponto um e ainda na mesma. Belo texto.

  10. Joao says:

    Ja falei que vc escreve absurdamente bem? heheeh
    Desse jeito viro seu fã…:P

    Bjo!

  11. Karen says:

    Prima, amooo seus textos!
    Sou sua fã já… acho que vc deverie publicar um livro! =)
    (não falo isso só pq sou sua prima, sinceridade)
    Está de parabéns!
    saudades

  12. Lara says:

    Nossa Luísa, não sabia que você escrevia tão bem assim não. Quando achei esse blog, não me canso de ler as suas postagens toda trabalhada em conhecimentos prévios e em uma boa argumentação.

    Estudei com voce no Dinâmico, se lembra?
    Sucesso, linda. Espero que suas palavras consigam
    ser tão impactantes quanto foram a mim neste
    momento. Texto maravilhoso !

Subir ↑