Descomplicadas sou_contra_dentro

Publicado em março 23rd, 2011 | por Milena Moraes

4

NÃO GOSTO

Descomplicado não seria o adjetivo mais certo para definir qualquer ser humano, menos ainda do gênero feminino… Ainda menos se o ser humano do gênero feminino for eu!

Mas acho que externar idéias e opiniões talvez seja mostra de desapego e de ânsia por “descomplicações”…

Todo mês de março passo pensando na utilidade da comemoração do dia da mulher… Não gosto. Não simpatizo com as propagandas em tons de rosa, embora aproveite as promoções em lojas de cosméticos. Acho um saco carregar o dia todo a tal rosa vermelha que entregam pra gente em qualquer birosca nesse dia e que aceito por educação.

Não me agrada ter que aceitar que isso foi necessário um dia. Mas quando alguém me pergunta se eu parei de fumar minha resposta vem a ser algo como: – Mulher, atriz e fumante é complicado… Aí só falta ser gorda, negra, anã, lésbica, judia e argentina. Acho que é reflexo. Acho que é cultural. Na verdade não me lembro de ter sofrido muito preconceito. Fico na dúvida se algumas reações à minha pessoa não tenham sido mais por ter tido uma segurança em mim muito precoce, o que normalmente pode beirar a arrogância.

Eu me lembro de ter me irritado muito com certas situações. Lembro de não ter aprendido jogar futebol não porque não gostasse ou me faltasse habilidade, já que me virava razoavelmente bem em pelo menos três esportes coletivos (razoavelmente porque quando via que estava jogando mal fazia uma cena, dava três piruetas desconcertadas como uma pomba de asa quebrada e me jogava no chão: FALTA!), mas porque era coisa de menino. E quando a quadra da escola tava liberada em aula vaga era futebol. Só de meninos, claro!

Não gosto do Dia da Mulher. Não simpatizo com as propagandas em tons de rosa, embora aproveite as promoções em lojas de cosméticos

A vaidade (estética) não mais vem a ser um “pecado” de exclusividade feminina, sobretudo com o advento, ou maior difusão, dos metrossexuais à boca-do-povo (comunidade metrossexual agradecidíssima ao David Beckham). Aliás, a vaidade como desejo de atrair para si a admiração dos outros sempre teve uma força bem masculina…

Sempre fui vaidosa. Em todos os âmbitos. Sempre topei coisas de menina e coisas de menino, e sempre fiquei entre o mundo azul e o irritante cor-de-rosa. E foi nesse “limbo” que me tornei o que sou hoje, seja lá o que isso for de fato. E é a esse mesmo “limbo” que penso que a maioria das pessoas deve atribuir grande parte da sua personalidade.

Voltando à idéia inicial desse texto, a impressão que tenho é que algumas datas comemorativas podem mais segregar que unir ou colocar em relevo uma ideia… Na verdade, não me sinto à vontade com o dia 8 de março. Começou necessário e está ficando de uma cafonice absurda.

Tags: , , , , ,


Sobre o Autor

Atriz, produtora e sócia da La Vaca Productora de Arte. É drama queen por natureza (imaginem quando for mãe) e vai da comédia à tragédia em segundos, "na arte e na vida".



4 Responses to NÃO GOSTO

  1. caroline says:

    Cometários acima são tão pobres que aposto como pesquisaram no Google quem era o artista plástico só para parecerem cultas.

  2. Clarice says:

    eu achei o texto mt desconexo.

  3. Yara says:

    Só realmente prestou nesse artigo o belíssimo quadro de Miró, pois a colunista falou sobre si mesma na maior parte do texto e sobre o objetivo da matéria, somente que não se sente à vontade no dia 8 de março e que é cafonice. Francamente…

  4. Luisa says:

    Adorei o Miró!

Subir ↑