Na rua starbeetles1

Publicado em janeiro 13th, 2011 | por Thiago Momm

0

COVER ENCARNADO

“Que sonoridade!”, empolga-se um beatlemaníaco do John Bull.

“O Harrison não tá bem adaptado à peruca dele”, envenena uma mulher próxima do palco. “Tô lembrando do jogo dos Beatles no Nintendo Wii”, diz o seu namorado.

A Naipe assistiu, na última terça-feira, ao show da banda argentina Star Beetles, um dos mais encarnados covers mundiais do quarteto londrino. A banda se apresenta no John Bull também nas duas próximas terças-feiras, dias 18 e 25.

Em um show que dura invariavelmente mais de três horas, o grupo toca mais de 40 músicas sob quatro figurinos diferentes – dos cabelos de tigela com terno do início da carreira dos Beatles ao colorido de Sgt. Peppers.

Tão encarnado é o cover que houve uma dissidência na banda no ano passado e o motivo não foi outro senão a figura que representa Paul McCartney. A banda se chamava The Beetles.

Para o maestro Irineu Lopes Melo, que foi com a Naipe ao show do Star Beetles no John Bull, o novo Paul é justamente o grande porém. “Os outros três são ótimos. A banda é muito boa. O Harrison é o melhor, toca muito à vontade. Mas o Paul não segura, principalmente nas músicas que toca sozinho”.

A Naipe assistiu, em 2007 e 2010, a dois shows da formação antiga. Há outra grande diferença: a nova banda toca músicas de outros grupos. Na apresentação da última terça, foram solos iniciais, refrões ou reproduções inteiras de hits como Start me up, Whisky a go go, Folha de Bananeira I’m yours. Para os puristas, uma esquisitice. Os próprios Beatles tocavam músicas de outros grupos de vez em quando, mas Armandinho?!

Vale a pena

Um casal estava no Fantástico Mundo de Bob. Tocasse Love me do ou Come together, eles giravam e se beijavam em um mundo próprio. Isso durante grande parte das três horas do show. Uma coisa linda.

“Estoy borracho”, disse para a reportagem um português de cabelo raspado, que mesmo no estado deplorável em que se encontrava foi o ganhador de uma estilosa camiseta da Star Beetles. Ele sabia a idade de George Harrison quando os Beatles deixaram Hamburgo. A Naipe também (17 anos), porque leu justamente na semana passada um ensaio sobre Harrison. Mas o português bêbado respondeu a pergunta-prêmio bem mais alto e levou.

A Naipe mais que recomenda a ida ao Star Beetles. A variedade do set-list (há muito mais que apenas as músicas óbvias) e o esmero do grupo no figurino e no som garante uma ótima madrugada de nostalgia saudável.

Tags: , , , , , , , ,


Sobre o Autor

Jornalista encarnado em literatura, viagens e história, é editor da Naipe, deixou porque quis a reportagem de turismo da Folha de S.Paulo e agora contrai dívidas para viajar. Um dos seus idealismos é emprestar livros do Henry Miller.



Os comentários foram encerrados.

Subir ↑