FRENCH HORN REBELLION

[Fotos: Willian Venson]

Os irmãos David e Robert Perlick Molinari, do French Horn Rebellion, foram chamados de irresistíveis pelo site Pitchfork, remixaram Two door Cinema Club, produziram o EP Time to Pretend, do Mgmt.

E no último sábado estiveram aqui na ilha.

Em show com direito a descidas do palco para dancinhas no meio da pista, os donos da grudenta (porém boa) This Moment, apresentaram ao público de Florianópolis o som que eles próprios consideram uma “orquestra de geeks que foi a loucura”, com solos de trompa e tudo – é ela, a trompa, a tal french horn que dá nome à dupla.  Apesar da pista de dança do 1007 não ter lotado como em outras ocasiões, não houve timidez: em frente ao palco havia mãos levantadas e olhos fechados. O pacote-euforia completo.

Em show com direito a descidas do palco para dançar no meio da pista, irmãos nova-iorquinos apresentaram ao público de Florianópolis o som que eles próprios consideram uma “orquestra de geeks que foi a loucura”

A festa, que teve também os DJs Tiago Franco, Ju Baratieri, Lúcio Morais e Drunk Disco, foi apoiada pela Naipe e brotou de uma ideia do produtor André Sakr, da Zebra Music, de Curitiba. “Sempre realizamos shows nacionais e internacionais por lá, como John Spencer Blues Explosion, Jens lekman e Cansei de Ser Sexy. Apareceu esta oferta da French Horn Rebellion fazer uma turnê de quatro shows no Brasil. Como estou morando aqui agora, resolvi produzir em parceria com a Ju Baratieri e o 1007”.

Além do show do último sábado, a Zebra já tem fechados outros dois, com Curumin, dia 6/10, e Sabonetes, dia 10/10, ambos no Célula. “A ideia é produzir eventos com artistas que a gente acredita que as pessoas vão gostar e se surpreender”, explica André.

Não se pode negar que French Horn Rebellion surpreendeu. Veja mais fotos da noite em breve aqui

Tags: , ,


Sobre o Autor



Os comentários foram encerrados.

Subir ↑