No Mundo capainvestimentos

Publicado em dezembro 5th, 2010 | por Revista Naipe

1

INVESTIMENTOS DE ÉDIPO

[Por Jerônimo Rubim]

Até pouco tempo atrás o brasileiro médio via a bolsa de valores como uma espécie de Esfinge de Tebas, do livro Édipo Rei, de Sófocles – uma besta misteriosa que postava enigmas e devorava quem não os decifrasse.

Empolgada com a valorização histórica da bolsa e a estabilidade da economia nacional, a brasileirada agora ataca de Édipo: vem desvendando as charadas do mercado e garantindo boas rendas extras.

O risco ainda é grande, claro. Mas as possibilidades de ganho são as maiores do mercado: R$ 10 mil investidos em ações da Gerdau em 1995 e mantidos intactos hoje seriam polpudos R$ 640 mil. Talvez por isso, a Bovespa tenha registrado 630.895 contas de pessoas físicas em setembro, um recorde histórico.

O aluno de Administração da ESAG Nathan Silva, 19, estuda antes de se tornar um investidor. Conseguiu arrancar R$ 465 mensais do pai para pagar um curso de 80 horas que forma analistas de investimentos – ainda que ele não tenha um centavo aplicado. “Muita gente se joga na bolsa primeiro e depois estuda, acaba perdendo dinheiro.”

O empresário Célio Oliveira, 31, é mais rodado. Aplica há cinco anos. Começou por curiosidade, fez cursos gratuitos e já perdeu R$ 35 mil em um mês para ganhar R$ 50 mil no seguinte. Sonhou viver apenas de aplicações, mas lhe falta tempo. “É só aprender como as coisas funcionam. Mas quando tudo começa a parecer um cassino é hora de parar.”

Na prática, quanto mais risco, mais retorno – e quanto mais conhecimento, menos risco. Dar uma de Gordon Gekko, do filme Wall Street, é coisa para quem manja muito e tem os nervos no lugar. “Ações são investimentos de médio a longo prazo, não dá para pensar num retorno em poucos meses”, aconselha Jailon Giacomelli, um dos sócios da Loginvest, que administra contas na bolsa. “Não há certezas nesse mercado, mas com algum conhecimento já é possível começar a ganhar dinheiro”, afirma Deonir Tomaselli, especialista do instituto de ensino e pesquisa em finanças Traders em Ação.

Firme defensor dos investimentos variáveis, ele define o mercado de uma maneira interessante: “Há dinheiro em abundância e a bolsa é uma maneira bacana de socializar a riqueza.”

_____

Estude, simule, acompanhe

– Estude e seja curioso. A bibliografia sobre o assunto é extensa e a internet oferece milhões de sites com aulas, vídeos, dicas, teses, análises. Dois livros para começar: Os Super Sinais da Análise Técnica, de Carlos Martins, e Como se Transformar em um Operador e Investidor de Sucesso, de Alexander Elder.

– Simuladores reproduzem o sobe e desce da bolsa e ajudam a entender o mercado. O site da Bovespa oferece cinco deles. O atalho: http://tiny.cc/k6uii

– Acompanhe sites como o leandrostormer.com.br, que possibilita seguir o pregão da bolsa por vídeo. Especialistas fazem análises e dão dicas em tempo real.

– Cursos e palestras orientam no universo de informações novas. Muitas empresas os oferecem gratuitamente para atrair novos clientes.

– Procure uma corretora cadastrada pela Bovespa para tirar dúvidas e saber qual o melhor tipo de investimento para o seu perfil e bolso.

Fontes: Jailon Giacomelli, Deonir Tomaselli e Célio Oliveira

_____

*Esta matéria foi publicada originalmente na Naipe 4. A revista, que circula em Florianópolis, Balneário Camboriú e Itajaí, também pode ser lida online. Clique aqui

Tags: , , ,


Sobre o Autor



One Response to INVESTIMENTOS DE ÉDIPO

  1. Stefano says:

    O bacana (ironico) é gerar riqueza só na base da especulação e não produzir nenhum bem tangível pra economia nem pro país.

Subir ↑